Bebês

Bola vermelha

Resenha

Uma bola vermelha solta entre algumas árvores é encontrada…

Será um fruto caído ou um passarinho dormindo?

De longe, parece uma coisa. De perto, outra. O que será?

A cada página, os pequenos leitores – assim como o protagonista desta história – serão surpreendidos pelas diferentes possibilidades para definir este objeto perdido. Com um texto curto, composto apenas por interjeições, a autora convida à o leitor a interagir com a obra, promovendo a identificação com as expressões do personagem, instigando a curiosidade para saber o que virá!

Bola vermelha é um livro feito sob medida para ler e se divertir com os pequenos, compartilhando o espanto e o encantamento reservado em cada detalhe da história. E, de supresa em surpresa, os leitores descobrirão que basta apenas um pouco de  imaginação para transformar qualquer coisa em tudo o que a gente quiser!

Confira o book trailer!

“Bola vermelha” foi o livro selecionado pelo Clube de Leitores A Taba para ser enviado aos assinantes bebês no mês de abril de 2017.

Veja como foi a leitura na casa de nossa assinante Carolina Testoni:

Bola Vermelha foi o segundo livro de Vanina Starkoff que conhecemos, Nina e eu. O primeiro também foi enviado pelo clube de leitores, quando ela ainda estava na minha barriga e a categoria-bebê não existia: Dançar nas Nuvens foi por muito tempo (e ainda é) um favorito aqui em casa. E Bola Vermelha consolidou a popularidade de sua autora e ilustradora por aqui.

Uma menina está colhendo frutas do pé quando vê uma bola vermelha. Vai até ela e – hum… – que é isto? De onde será que vem? Pelo caminho, pensa achar muitas vezes a resposta (“caiu daquela árvore logo ali! É igual àquelas que as mulheres carregam lá!”), mas, sempre que chega mais perto, percebe que seus olhos a enganaram. Opa… Até que afinal se senta à beira da praia e a resposta lhe chega do céu: uma chuva molha a bolinha, que ganha vida e se revela um peixinho, que a menina devolve ao mar. Eba!   

Ele é praticamente um livro-imagem, com muito pouco texto, apenas essas interjeições (ih… oh!) que a personagem emite quando constata a diferença entre o que vemos de longe e de perto. A Nina curtiu e logo decorou essas expressões e também as negativas que eu adicionei… Sobretudo o bom e velho “nanaNINA-não!” arranca dela muitas risadas! Quando ela pega o livro para “ler” sozinha, me divirto ao ouvir que ela usa as mesmas entonações e confirmo que o tom de voz é importante na comunicação. Muitas vezes ela não quer chegar à parte em que o problema é solucionado, pede para começarmos de novo para voltar a rir dos erros de percepção da menina. Por que será que os bebês se divertem tanto com as nossas confusões e tropeços?

Enfim, Bola Vermelha nos lembra de que é sempre bom examinarmos bem aquilo com que nos deparamos, e às vezes só o tempo pode nos mostrar o que de fato vemos. Uma lição valiosa pra quem está descobrindo o mundo, não é?

Bem, isso foi o que concluí. Um livro-imagem não é o tipo de livro que consigo tirar do envelope e ler pra Nina de cara, antes preciso estudar a história, entender o que ela quer dizer e ensaiar como vou contá-la. Às vezes preciso pedir ajuda pro papai – enquanto eu me criei com romances, ele é fã de histórias em quadrinhos e desde muito cedo aprendeu a olhar com cuidado os traços e o desenho, o que se pode “ler” através da imagem. Para um bebê na idade da Nina, as imagens são o que ela acessa por si mesma; as palavras, nomeadas por mim.

O exercício é muito divertido. Tem engasgo, dá branco, mas aos poucos vamos ficando mais soltos, confiantes nos improvisos, e a cada leitura podemos acrescentar um elemento novo na narrativa, uma palavra diferente, algo que não tínhamos visto antes. E viramos autores, nós também.

 

Autor Ataba

Denise Guilherme Mestre em Educação, formadora de professores e consultora na área de projetos de leitura. Desde cedo, apaixonada por palavras ditas e escritas. Descobriu nos livros um caminho para entender a si mesma e aos outros. E ficou tão encantada com o que viu que decidiu compartilhar com o mundo.

compartilhe essa leitura!

deixe seu comentário!

7 comentários

Erica Nascimento

8 de April de 2017

Super dicas de livro sempre sempre Lara Martins

responder

Laís Froes

9 de April de 2017

Amei estar c vcs

responder

Ana Claudia Gralhoz Casabona

12 de April de 2017

Goataria de saber se vcs mandam os livros conforme a idade! O meu filho tem quase 3 anos, qual plano seria? Bebe?

responder

A Taba

12 de April de 2017

Ana, para seu filho, o plano bebê seria ideal. Não organizamos por idade, mas por tipo de leitor.
Depois vc pode mudar para iniciante quando quiser. Sem custo nenhum!
Bj

responder

Daniella Simões

26 de May de 2017

Joaquim adorou esse! E a mãe dele também.

responder

Denise Guilherme

26 de May de 2017

Marcia Leite, mire e veja.

responder

Elaine Sanches

26 de May de 2017

Izabela Simões

responder

Izabela Simões

26 de May de 2017

Adoramos!!!!! Vou escolher esse para lermos hoje à noite, de novo!!! Cada vez que lemos, uma nova descoberta!!

responder

Elaine Sanches

26 de May de 2017

Ahhhh que bommmmm

responder

Julia Farias

27 de May de 2017

Grazy Spessato, a Taba é a sua cara!

responder

Grazy Spessato

28 de May de 2017

Nossa! Curti!

responder