A estranha Madame Mizu

por:

Zoé é uma garota que passa muito tempo sozinha em seu apartamento. Seus pais, sempre ocupados, quase nunca estão em casa e isso faz com que ela aproveite certas liberdades, o que é ótimo! 

Mas como tudo na vida tem dois lados, algumas vezes essa ausência pode trazer também muitos desafios. Ainda mais quando sua vizinha de cima tem todas as características de uma verdadeira bruxa!

Neste livro, por meio de um narrador que interage a todo momento com o leitor, o autor nos apresenta uma história divertida e perigosa ao mesmo tempo!

O texto nos transporta para dentro da cabeça de Zoé, cheia de imaginação. As ilustrações em preto e branco ajudam a dar o tom de tudo que a menina imagina nos dias em que fica tão solitária… 

Você não vai conseguir tirar o olho desta história!

Quem é Thierry Lenain?

Thierry Lenain?

Antes de se tornar escritor, Thierry Lenain, era professor e dedicava-se sobretudo a alunos com alguma deficiência. Foi o nascimento do seu filho que o fez redirecionar sua carreira e criar um estilo próprio e próximo das crianças. 

Seus livros são conhecidos por abordarem temas considerados difíceis, sérios ou por trazerem questões de cunho social e político. O escritor tem um blog bastante ativo com informações sobre todas as suas obras, além de conteúdos relativos à leitura, literatura e ilustração: thierrylenain.blogspot.com

Sua obra apresenta novelas e também álbuns ilustrados. Já ganhou algumas vezes o Prix Sorcières, dedicado a premiar, anualmente, literatura infanto-juvenil na França. Uma curiosidade: Thierry também é conhecido por reescrever seus livros sempre que é preciso publicar alguma nova edição.

Por que escolhemos este livro para os leitores iniciantes?

Para construir um repertório e um gosto pessoal, é fundamental que a maior variedade de estilos seja oferecida ao leitor. Essa diversidade pode ser encontrada nos diferentes gêneros literários, como contos de aventura, mistério, novelas e etc.

Também pode aparecer nas formas como cada história é construída pelo autor, como por exemplo, nas variações do estilo da voz que conta. 

Neste livro, conhecemos um narrador que se coloca muito próximo e participativo, inclusive dividindo dúvidas sobre a própria história. Esse artifício traz dinâmica para a leitura, além de aproximar o leitor da narrativa. 

Que outros livros você conhece em que o narrador também conversa com o leitor?

1 comentário
Comments are closed.
Tartaruga Nara

acompanhe a gente!