Experientes

Cada coisa

Resenha

Alfinete, cotonete, janela, martelo, parafuso, régua, zíper… Para Eucanaã Ferraz, cada coisa pode conter um poema. Basta apenas que a poesia esteja nos olhos de quem as vê. Nesse livro, o autor cria um pequeno inventário poético dos objetos que povoaram sua infância, construindo textos que desafiam o leitor pela forma com que brincam com o sentido das palavras. A cada página, o cotidiano se reinventa. Seja pelo espanto causado pela forma como as coisas comuns são apresentadas ao leitor, seja pelo projeto gráfico que compõe uma parceria primorosa entre texto e imagem.

 

Autor Ataba

Denise Guilherme Mestre em Educação, formadora de professores e consultora na área de projetos de leitura. Desde cedo, apaixonada por palavras ditas e escritas. Descobriu nos livros um caminho para entender a si mesma e aos outros. E ficou tão encantada com o que viu que decidiu compartilhar com o mundo.

compartilhe essa leitura!

deixe seu comentário!

0 comentários