Pode ler livros de política com as crianças?

por:

Ninguém lhe dizia nada, mas ele percebia. O menino Pedro, protagonista de A redação (Antonio Skármeta, editora Record) sabia que “algo estava fora de ordem” no regime militar chileno, onde se passa a história latino-americana. O livro traz uma provocação: deve-se falar de política com as crianças? Como fazer isso?

É o que passou pela cabeça da jornalista Daisy Carias, do blog A cigarra e a formiga, ao entrar em contato com a obra. Ela conversa sobre o tema com a idelizadora da Taba, Denise Guilherme. Num tom bem humorado, neste segundo episódio do Pode Ler, o podcast da Taba, elas relembram obras que tratam do autoritarismo, tema bastante comum na literatura infantil dos anos 1970 e 1980 e que volta à tona na atualidade.

Afinal, as crianças percebem que algo está acontecendo, e ignorar o assunto só o torna mais distante. Os livros são uma boa ferramenta para chegar a essas conversas: “Se a literatura é uma resposta do homem às questões do tempo, como qualquer forma de arte, falar do autoritarismo, no tempo em que estamos vivendo no mundo, é um tema urgente”, comenta Denise. Daisy complementa: “As metáforas são a forma mais rica de entendermos isso”.

Ficou curioso? Acompanhe a conversa completa no episódio “Pode ler livro sobre política?”, com Daisy Carias, disponível no Spotify e em diversos tocadores, como Deezer, Google Podcasts, Breaker, Pocket Casts e Radio Public.

Livros citados durante o programa:

ditadura

A redação

Escrito por: Antonio Skármeta

Ilustrado por: Alfonso Ruano

Editora: Record

autoritarismo

O pequeno fascista

Escrito por: Fernando Bonassi

Ilustrado por: Daniel Bueno

Editora: Sesi-SP

política para crianças

Matilda

Escrito por: Roald Dahl

Ilustrado por: Quentin Blake

Editora WMF Martins Fontes

política para crianças

Se os tubarões fossem homens

Escrito por: Bertold Brecht

Ilustrado por: Nelson Cruz

Editora: Olho de Vidro

autoritarismo

Daqui ninguém passa!

Escrito por: Isabel Minhós Martins

Ilustrado por: Bernardo Carvalho

Editora: Sesi-SP

 

Leia mais: Pode ler livro ilustrado?, o primeiro episódio do podcast, com Odilon Moraes 

deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

6 comentários
  • Olá Luísa!
    Muito legal a iniciativa de falar de política com as crianças usando metáforas e temas lúdicos. Já faço isso com minha filha pequena e acho que contribui para a formação intelectual mais completa.
    No entanto, vejo com certa estranheza o mérito do assunto aqui comentado: “falar do autoritarismo no tempo em que estamos vivendo no mundo”?! Sob que óptica se dá este comentário? Estamos, por acaso, vivendo um período de exceção?
    Vejo atualmente o resgate de valores que há muito estavam soterrados e solapados por uma esquerda que não se envergonha em ter as mãos sujas!
    O livro “a revolução dos bichos”, este sim, a meu ver, ilustra um assunto que todos os pais deveriam ensinar a seus filhos, que o comunismo é uma filosofia-doutrina-política perigosa e mortal, que se apropria de mentes de crianças e de adultos incautos.
    Esta discussão é fundamental para que possamos educar as crianças e evitar passar por tudo novamente no futuro. Vamos aprender com os erros do passado!
    Abraços!

  • Gostei bastante da entrevista, a qual me fez pensar que mesmo as relações autoritárias na família, na escola que também são políticas. Ótima!

  • Ah, lembrei também de “O reizinho mandão” da Ruth Rocha. Perfeito!

  • Tartaruga Nara

    acompanhe a gente!