Quantos livros infantis precisamos ter em casa?

por:

Quantos livros infantis precisamos ter em casa?

Mais importante que a quantidade de livros infantis que cada família pretende ter em casa é a qualidade das obras. É fato que ter uma pequena biblioteca pode ser uma ótima forma de contribuir para o desenvolvimento leitor das crianças. O livro infantil passa a fazer parte do cotidiano, estar sempre por perto e disponível. Isso aumenta – e muito – as chances de eles serem lidos com frequência. 

Cada família tem suas necessidades, gostos e espaço. Isso deve ser levado em conta. Quem mora em um apartamento pequeno não terá como abrigar uma mini biblioteca com 100 livros! E nem precisa. 

Com algumas dicas, qualquer um será capaz de eleger, por conta própria, os títulos que irão compor uma biblioteca de respeito, tenha ela 5, 10 ou 20 livros!

Como escolher livros infantis para ter em casa?

Prestar atenção em alguns critérios pode contribuir para escolher livros infantis e montar uma mini biblioteca em casa. Um bom acervo de livros infantis precisa conter:

  • Diversidade;
  • Representatividade;
  • Variedade de propósitos e temas.

Diversidade de livros infantis

Diversidade é super importante! Quanto mais temas e gêneros narrativos estiverem disponíveis – preferencialmente de múltiplos autores, com nacionalidades diferentes – melhor você vai conhecer o gosto das suas crianças.

E essa também é uma ótima maneira de elas conhecerem as próprias preferências e fazerem suas próprias escolhas com autonomia. 

Por isso, é importante pensar em oferecer:

  • contos clássicos;
  • poesia;
  • histórias de repetição e acumulação;
  • livros-imagem; 
  • livro para ser lido em capítulos;
  • histórias de aventura;
  • histórias tristes
  • histórias divertidas;
  • livros que trazem histórias dentro da história;
  • narrativas paralelas; 
  • narrativas circulares (aquelas sem começo, meio ou fim)
  • quadrinhos
  • livros informativos

Essas são só algumas sugestões de tipos de livros infantis que podem agradar as crianças. Antes de sair comprando tudo o que vê pela frente é importante visitar livrarias, bibliotecas e ir se familiarizando com os gêneros literários

Inclusive visitar as bibliotecas públicas e livrarias da sua cidade é um ótimo programa para fazer com as crianças. 

Representatividade nos livros infantis

Pense também em representatividade: será que é bacana ter livros só com personagens fantásticos, ou só com crianças brancas, ou só com heróis meninos?

Não importa se seus minileitores são meninos, meninas, brancos, negros, amarelos, azuis, índigos, cristais, vermelhos, cor-de-rosa… O legal é ter espaço pra tudo e todos, para maiorias e minorias.

Representatividade também envolve autoria. Ou seja: procure obras escritas e ilustradas por homens e mulheres, autores nacionais e estrangeiros, de diferentes etnias e condições sociais. Os catálogos das editoras menores costumam ser bem variados nesse sentido.

Variedade de propósitos e temas nos livros infantis

Só é possível descobrir do que se gosta, experimentando. Por isso, além de apresentar uma diversidade de gêneros e livros de diferentes autores, também é fundamental apresentar aos pequenos uma variedade de temas.

Encare o desafio de encontrar livros que fazem rir e se divertir, que nos ajudam a pensar sobre a vida, que abrem espaço para conversar sobre assuntos difíceis, que emocionam.

Temas que fogem do lugar-comum são, do mesmo modo, muito interessantes. Por exemplo, se vamos atrás de um livro sobre morte, notamos que a grande maioria das edições traz a morte de um avô ou uma avó, mas não podemos esquecer que todos nós estamos sujeitos a passar pro lado de lá da vida… Com certeza, se você se dispuser a procurar um pouco mais, vai encontrar livros que tratem da morte de animais de estimação, de crianças. 

Assim como encontrar livros que mostrem diferentes modelos de famílias. Além das famílias homoafetivas, por exemplo, existem livros que tratam do tema da adoção, dos segundos casamentos, das separações. 

Saiba que dentro de cada tema cabe um mundo!

Que livros infantis não escolher? 

Quando falamos de literatura infantil de qualidade, estamos oferecendo às crianças experiências artísticas. 

Livros infantis que não tem autoria, por exemplo, demonstram que não há muito apreço pela história ali contada (se é que existe uma narrativa!). Será que vale a pena investir seu dinheiro em um livro que não dá nem para saber quem escreveu? Será que o conteúdo do livro é bacana?

Desconfie dos títulos que oferecem respostas fáceis para perguntas difíceis. Viver é complexo! E, diante da vida, todos nós temos mais perguntas do que respostas.

A literatura, como arte em si mesma, é um prazer que não pode ser subtraído das crianças. Então não se prenda à ideia de que livro bom precisa ensinar alguma coisa. Nem se preocupe com a utilidade ou função de uma obra.

Certamente é melhor ter uma pequena quantidade de livros infantis que sejam de qualidade do que oferecer muitos livros que deixem de lado o cuidado editorial e por isso podem custar R$5 ou R$10, mas no fim não proporcionam uma experiência interessante de leitura. 

Os livros são parte da história de leitura das crianças

Cada biblioteca, assim como cada casa, tem que ter a cara do seu dono! Os livros que compõem o seu acervo são parte da sua história de leitura. E vai ser muito lindo quando as crianças crescerem e poderem voltar aos livros que descobriram na infância, encontrando nas prateleiras não só as histórias das páginas dos livros, mas também as suas próprias histórias de vida.

deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Tartaruga Nara

acompanhe a gente!