Melhores livros: para quem?

por:

Como definir quais são os melhores livros? Que critérios utilizar? É possível dizer que alguns livros são melhores do que outros?

Quando começamos a gestar A Taba, há quase 10 anos, nos movia – dentre outros sonhos – o desejo de criarmos um grupo para refletir junto sobre a produção literária existente no Brasil, discutindo critérios que pudessem nos ajudar a pensar o que caracterizaria um bom livro para a infância.

Naqueles primeiros encontros, reunimos artistas plásticos, professores, bibliotecários, especialistas em literatura e curiosos sobre o tema, em um grupo bastante diverso, que trouxe múltiplas respostas para a pergunta que nos movia.

Dessa primeira leitura, de mais de 3000 livros, surgiu o embrião do que seriam as primeiras seleções a serem divulgadas em nosso blog da Leitura em Rede. 

De lá para cá, já são quase 10 mil títulos lidos pela nossa equipe, o que nos traz a experiência para olhar cada vez mais criticamente para a rica e vasta produção literária do nosso país.

Também de lá para cá, surgiram muitos outros sites, perfis e clubes de assinatura que – como A Taba – estão se desafiando a promover o encontro entre bons livros e leitores.

Como escolher os melhores livros?

Para alguns destes interlocutores, um bom livro para infância passa necessariamente pela experiência de oferecer diversão. Para outros, essa escolha deve ser balizada por autores e ilustradores – grandes nomes da produção editorial de nosso país. E há ainda, aqueles para os quais os melhores livros são os que abordam questões urgentes do nosso momento, como a representatividade e o feminismo, por exemplo.

Para nós, do Clube de Leitores A Taba, todas essas possibilidades são legítimas. Mas, assim como as nossas, elas também são provisórias. Afinal, quanto maior o repertório de leitura, quantos mais livros lemos, mais perguntas fazemos e mais respostas diferentes encontramos.

Este é o desafio que nos move todos os dias.

Atualmente, acreditamos que os melhores livros – para crianças de todas as idades – são aqueles que abrem espaço para boas conversas. Que funcionam como janela e espelho. Que nos ajudam a olhar para fora e também mergulhar para dentro de nós mesmos. Afinal, este é um dos papéis da Arte.

Para A Taba, os melhores livros são aqueles que nos colocam no ponto fundamental: olhar o mundo com os olhos de quem pergunta. De ver a diferença como possibilidade. E entender que nosso ponto de vista é apenas a vista de um ponto. 

Por isso, nossas escolhas não pretendem ser absolutas. Elas se situam dentro de um recorte que, no nosso caso, tem como pilar central a diversidade – entendida aqui como as múltiplas estéticas possíveis que podem ser postas em um bom texto e também em um bom trabalho com as imagens. 

Os livros selecionados pela Taba são sempre vistos como objetos de Arte.

Isso significa, dentre outros aspectos, oferecer ao nosso público diferentes representações textuais e visuais sobre a experiência humana. Para que, ao olhar para este mosaico, cada criança possa enxergar a si mesma e, neste jogo de espelhos, desenhar a sua própria história.

É por isso que, para A Taba toda história conta. Cada livro lido é um capítulo na narrativa de cada família. E para narrar, o diálogo é fundamental.

Pois, é traçando um percurso que se desenha uma história. E cada leitura tem o poder de escrever um novo tempo.

deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 comentário
Tartaruga Nara

acompanhe a gente!