Livros para sonhar um mundo diferente

por:

“É o sonho. Enquanto a gente sonhar a estrada permanecerá viva. É para isso que servem os caminhos, para nos fazerem parentes do futuro.”

Mia Couto em Terra sonâmbula

Chega o fim de ano e chega aquele impulso de se reinventar. Se esse já é um movimento típico dessa época, dessa vez é multiplicado exponencialmente. Porque todos vivemos em angústia em 2020. Alguns perderam pessoas queridas, empregos, estabilidade. E das dificuldades se faz necessidade de renovação.

Mas nem sempre isso é fácil. Não é com um apertar de botão que se cria a transformação. Um ano novo, uma vida nova, um mundo novo, tudo isso se faz com pequenas mudanças do dia a dia. Mas toda invenção começa com a imaginação.

Não, imaginar não é suficiente. É preciso agir. Mas, antes de todas as grandes invenções do mundo serem concretizadas, elas foram sonhadas. Em um texto para o jornal britânico The Guardian, o escritor Neil Gaiman fala sobre o poder da literatura em proporcionar esses sonhos. Copio aqui um trecho em tradução livre.

“Olhe ao seu redor: de verdade. Pause por um momento e olhe pela sala em que você está. Eu vou apontar algo tão óbvio que tende a ser esquecido. É o seguinte: tudo o que você pode ver, incluindo as paredes, foi, em algum momento, imaginado. Alguém decidiu que seria mais fácil sentar em uma cadeira que no chão e imaginou a cadeira. Alguém teve que imaginar um jeito pelo qual eu poderia falar com você em Londres agora sem tomarmos chuva. Essa sala e as coisas nela, e as outras coisas nesse prédio, essa cidade, existem porque, de novo e de novo, pessoas imaginaram coisas. Nós temos a obrigação de fazer as coisas bonitas. Não deixar o mundo mais feio do que quando encontramos, não esvaziar oceanos, não abandonar os nossos problemas para a próxima geração. Nós temos uma obrigação de limpar por nós mesmos, e não deixar as nossas crianças com um mundo que bagunçamos.”

O trecho foi retirado de Neil Gaiman: Why our future depends on libraries, Reading and daydreaming, ótima leitura para quem fala inglês, que pode ser conferida aqui.

E o que não falta são os sonhos na literatura dita para crianças, narrativas que nos inspiram a olhar para trás e, a partir do que vemos, criar o novo. Se a ficção já abriga em si a imaginação, em algumas histórias ela parece conversar diretamente com a realidade que vivemos. Selecionamos algumas dessas obras.

O princípio, de Sonja Danowski e Paula Carballera, editora Kalandraka

A obra está esgotada no Brasil, mas ainda pode ser encontrada em sebos e em algumas bibliotecas. Além de belíssimas e impressionantes ilustrações, encontramos aqui a história de um povo que reconstrói a sua vida após uma guerra.

Aqui estamos nós, de Oliver Jeffers, editora Salamandra

O já aclamado autor de livros ilustrados Oliver Jeffers escreveu essa obra para o seu filho recém-nascido. Aqui, apresenta ao bebê o mundo em que acaba de chegar. Narra de forma poética questões fundamentais da vida e aquilo de mais importante que ela tem a oferecer.

Ah, os lugares aonde você irá!, de Dr. Seuss, editora Companhia das Letrinhas

Em momentos difíceis, é sempre bom lembrar que nada é permanente e que a vida é assim, feita de altos e baixos, mas que temos autonomia para seguir a caminhada. Aqui, o autor de clássicos como Como o Grinch roubou o Natal e O gatola na cartola traz, em versos rimados, um lembrete otimista sobre essa jornada.

O ônibus de Rosa, de Fabrizio Silei e Maurizio Quarello, editora SM

Certos episódios ficaram marcados na história por promoverem verdadeiras mudanças sociais. Um deles é a história da americana Rosa Parks, que se recusou a ceder o seu assento no ônibus para uma pessoa branca. A obra rememora esse acontecimento pelas lembranças de um senhor que estava presente naquele dia e conta os detalhes ao neto, décadas depois.

O mundo disse sim, de Kaia Dahle Nyus, editora Telos

Uma breve jornada pela história da vida na Terra, essa obra nos lembra que nem sempre as coisas foram como são hoje, e que há diferentes maneiras de se relacionar com o meio ambiente. É um belo de um convite a conhecer o passado e a pensar de que forma queremos construir nosso futuro.

Mandela: o africano de todas as cores, de Alain Serres e Zaü, editora Pequena Zahar

A literatura é porta de entrada para novos mundos possíveis; conheça 6 obras que trazem novas perspectivas para a vida

Mais uma história inspiradora: a de Nelson Mandela, líder da resistência contra o Apertheid na África do Sul e primeiro presidente negro do país. Ela é contada neste livro informativo que recebeu o selo de Altamente Recomendável da FNLIJ, a Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil.

deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Tartaruga Nara

acompanhe a gente!

receba as novidades da Taba em primeira mão: